quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Projeto "Valorizando as Diferenças" - Setembro Azul





Olá!!!!
Bem-vindos

O Projeto "Valorizando as Diferenças" do mês de Setembro veio apresentar para nossas crianças um pouco da trajetória de vida das pessoas deficientes auditivas e como é sua forma de comunicação, aprendizagem e brincadeiras.

O mês de setembro é uma data pra lá de especial para as pessoas Surdas. Vamos saber por quê?



O mês de setembro é marcado por diversos eventos da comunidade surda. Eles são voltados para a conscientização sobre a acessibilidade e a comemoração das conquistas obtidas ao longo dos anos. 

É comum encontrar vários espetáculos culturais acessíveis sobre a surdez nessa época do ano, além de congressos sobre a Língua Brasileira de Sinais (Libras) e homenagens.

Por conta de tudo isso, setembro é considerado o mês dos surdos e é conhecido pela comunidade como:

De forma lúdica iniciamos o trabalho como nossas crianças  com atividades diversificadas como:

-- Explicação da data comemorativa Setembro Azul.

-- Apresentação do sinal em LIBRAS do nome de cada turma. 

-- Música “Borboletinha” em LIBRAS (interpretação).

-- Apresentação de algumas cores em LIBRAS.

-- Jogo de tabuleiro - Trilhas das cores em LIBRAS.

Iniciamos o projeto contanto uma breve história da comemoração do mês de Setembro Azul? (Fotos)
Vamos conhecer um pouco mais sobre essa história?

Por que Setembro?
A escolha do mês de setembro para esse movimento não foi feita por acaso. O mês tem datas importantes para a comunidade surda, sejam elas lembranças das perdas do passado ou celebrações das conquistas:

6/09 e 11/09: Datas que lembram o Congresso de Milão de 1880, no qual foi proibido o uso das Línguas de Sinais na educação dos surdos. Esse marco fez com que os surdos tivessem que se adaptar às línguas orais até que as línguas de sinais fossem novamente aceitas.  

10/09: Dia Mundial das Línguas de Sinais. No Brasil, a data estimula a discussão da falta de acessibilidade em Libras tanto nos ambientes físicos quanto nos ambientes virtuais.

26/09: Dia Nacional do Surdo. O dia foi escolhido por ser a data de fundação do INES (Instituto Nacional de Educação de Surdos), a primeira escola para surdos do Brasil!

30/09: Celebra o Dia do Tradutor, no qual são feitas várias homenagens aos Intérpretes de Libras.

Por que Azul?
Da mesma forma, a cor azul representa dois momentos distintos. Durante a Segunda Guerra Mundial os nazistas identificavam as pessoas com deficiência com uma faixa azul no braço, por considerá-las inferiores. E os surdos também eram obrigados a usá-la. Com o fim da guerra e o passar dos anos, a cor passou a simbolizar ao mesmo tempo a opressão enfrentada pelos surdos e o orgulho da identidade surda. Afinal de contas, apesar dos grandes problemas do passado e das barreiras atuais, a identidade surda continua forte como nunca!
Essa ressignificação do azul ficou marcada na Cerimônia da Fita Azul (Blue Ribbon Ceremony) em 1999, que lembrava os surdos que foram vítimas da opressão. Nela, o Dr. Patty Ladd (surdo) usou uma fita azul no braço pela primeira vez como símbolo do movimento. Hoje, a cor azul turquesa é usada, por ser uma cor viva e vibrante, que representa a riqueza cultural de uma comunidade que brilha com orgulho!


Apresentamos o sinal de cada turma dos agrupamentos com seu devido nome digitados em Língua Portuguesa e a Datilologia em LIBRAS. 

PERÍODO MANHÃ

TURMAS A e B

TURMA C

TURMA D

PERÍODO TARDE

TURMA E


 TURMA F

TURMA G



 TURMA H



Foi uma grande diversão conhecer a música da “Borboletinha” em LIBRAS!

video


Para a próxima etapa “A Brincadeira das Trilhas das Cores”, as crianças conheceram os sinais em LIBRAS de algumas cores! 




Agora é hora de brincar!!!!! 










Brincar é uma grande diversão para todas as crianças, principalmente quando estas brincadeiras levam para eles a aprendizagem é o respeito frente à diversidade do nosso mundo!
É assim finalizamos mais uma etapa do Projeto "Valorizando as Diferenças".


Curiosidades





Até mais!!!

Lívia Dal Bello - Profª Educação Especial Sala de Recursos Multifuncional
Rosimeire Padilha Rocha - Profª Educação Especial da U.E

sábado, 14 de outubro de 2017

Turma da Joaninha e a confecção de brinquedos

Oi pessoal!

               Nosso CEI é um espaço de aprendizagem, interação e construção de cidadania que quer combater o consumismo desenfreado aliado à cultura do descartável, altamente estimulado pela mídia e ao qual todos estamos expostos diariamente, influenciando negativamente a formação da personalidade das crianças. (Projeto Pedagógico/2017 )


"A cultura do capital aprisionou toda a humanidade com a ideia de que precisamos crescer de forma ilimitada e de buscar um bem estar material sem fim (...) A pretensa felicidade prometida se esvai numa grande insatisfação e vazio existencial..." José Mujica em entrevista ao Jornal do Brasil – Março/2015



         A Turma da Joaninha combatendo a ideia de consumismo e desenvolvendo ações a partir dos princípios de REUTILIZAR, REDUZIR e RECICLAR, vem mostrar que a brincadeira e o brinquedo não dependem dessa cultura. Vejam como a confecção de brinquedos divertidos é possível a partir de materiais simples e reutilizados. 


                                                  Os piões!
 O Trem!


                                                                                 Turma da Joaninha e Profª Gleice


AGIII B - Profª Ana

Olá!

Nossas crianças continuam envolvidas diretamente com o cultivo de diferentes espécies de alimentos saudáveis e agora com o de uma planta.  Pela manhã do dia 5 de outubro, enquanto interagiam no espaço educativo da Casa do Faz de Conta, fizemos o plantio das sementes de Vinca Anã popularmente também conhecida como Vinca-de-Gato. 
  

São delicadas flores de tons branco e rosa com o centro de tonalidade mais forte. A folhagem é ramificada na base e suas folhas são mais ovaladas com nervura central mais clara.
Como suporte reaproveitamos duas caçambas de alguns brinquedos existentes na unidade. O processo de jardinagem ocorreu de forma interativa onde cada criança semeou dando um sentido de realização e responsabilidade.

  
Continuamos comprometidos  no procedimento do cuidar regando e observando o desenvolvimento da linhagem. Em breve teremos a recompensa com jardineiras repletas de flores sortidas e coloração vibrante!!


Turma do Gato
Profª Ana    

sábado, 7 de outubro de 2017

Agrupamento III A
Turma do Gato
Período da manhã
Professora Susete
Prezadas famílias, queremos compartilhar uma nova vivência de nossa turma.
Nesta semana as crianças puseram literalmente a mão na massa e aprenderam a fazer algo além de manusear “massa de modelar”. Como nosso estoque de massa de modelar havia acabado e necessitávamos de uma nova, achei conveniente propor que fizéssemos uma receita caseira.
No dia seguinte, já em posse dos ingredientes (farinha de trigo, óleo comestível, água, corante natural e sal). Já no momento da roda de conversa, no início do dia, revelei a experiência do dia, desenhei na lousa a receita e o que seriam nossos medidores (copo descartável americano e de café e uma colher de sopa).
Após nosso lanche, chamei os que queriam preparar a massa de modelar. Como foi grande o desejo de pôr a mão na massa, produzimos três receitas: uma na cor rosa, outra na verde e mais uma laranja. Para que a massa ficasse no ponto tivemos que manusear muito, mas ao final o resultado foi surpreendente.
Assim que ficou pronta, pedi que cheirassem a massa e disseram que tinha cheiro de bolo e pão, diferentemente do cheiro da massa de modelar comercial, cujo cheiro é bem diferente e também agradável.
Na manhã seguinte, após manusearem bastante a massa de modelar, as cores foram misturadas e sugeri fazermos uma receita maior (03 copos de farinha de trigo, 03 copos de café de água, 06 colheres bem cheia de óleo comestível, 03 copos de café de sal e 09 gotas de corante comestível. Nesse dia só foi possível preparar a receita porque já estava na hora da saída. Guardamos em um pote com tampa, embalamos o pote em uma sacola plástica para manter a umidade.
Agora já aprendemos esta receita e quando a textura não estiver no ponto ideal ou começar a esfarinhar pela sala é só preparar uma nova receita.
 E então quer preparar uma receita? Segue receita abaixo.
Massa de  modelar caseira
1 copo de farinha de trigo   
½ copo de sal    
 Misture bem o sal e a farinha
1/2 copo de água (vá adicionando aos poucos)
Adicione 2 colheres de sopa de óleo   
3 gotas de corante comestível      S  S  S